Acompanhe nossas redes sociais

7 em cada 10 empreendedores escolhem o segmento de alimentação para investir

Todo mundo sabe que o povo brasileiro é empreendedor por natureza. Segundo estudo elaborado pela startup Expert Market, baseada no Texas (EUA), e publicado recentemente na Fast Company, estamos em 5º lugar no ranking dos países mais empreendedores.

Mas, o que queremos neste post é lhe apresentar alguns dos motivos que levam a maioria dos empreendedores a buscarem o sucesso e a independência financeira no mundo dos negócios, especificamente no segmento de alimentação.

E para começar, vamos entender como está o mercado de alimentação atual no Brasil?

Conforme publicado pelo Instituto Foodservice Brasil (IFB), o segmento de alimentação deve alcançar um crescimento de 8% em 2018, somando cerca de 70 bilhões para o setor e mais de 210 mil novos postos de trabalho.

Avaliando o Franchising, um dos mais procurados por novos empreendedores por conta do menor risco em relação ao negócio próprio autônomo, as projeções são bastante otimistas.

30% do faturamento do setor de alimentação no sudeste foi de franquias em 2017.

O crescimento se mantém contínuo e foi resiliente aos picos da crise que se iniciou em 2015, mantendo um ritmo positivo de 6% em 2017 em relação a 2016, e representou quase 30% do faturamento do franchising nacional.

Agora que você já conhece um pouco mais do cenário de alimentação no país, separamos os 5 principais tópicos que explicam as vantagens de se investir no segmento.  

1. Menos sensível à crise

É fácil de entender: alimentação é uma necessidade básica, e isso explica, em parte, a maior resistência do setor às crises econômicas.

Aliados a isso, temos acentuada mudança nos padrões de consumo e nos contextos de uma sociedade que vive cada vez mais um ritmo acelerado, com pouco tempo, o que leva mais e mais pessoas a optarem por realizar refeições fora de casa.

2. Alternativas para todos os perfis de empreendedor

O empreendedor tem condições de procurar alternativas das mais diversas no segmento de alimentação.

Caso não tenha tido a oportunidade de ler nosso e-book “Como escolher uma franquia de alimentos”, não perca tempo, vale muito a pena! Na leitura o ajudamos com os critérios de escolha e enfatizamos que é muito importante o investidor se identificar com o portfólio de produtos que a marca oferece.

3. Alimentação fora do lar: ritmo forte de crescimento

De acordo com o Instituto Foodservice Brasil (IFB), o crescimento do food service foi de 10% em 2017. Em geral, as empresas obrigatoriamente tiveram desafios, como a otimização de processos, principalmente buscando aumento de produtividade e, na ponta, ofertas mais agressivas.

Outro dado interessante, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), constatou que o brasileiro gastou, em média, 25% da renda com o consumo de refeições fora de sua residência (2015).

De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Alimentação (ABIA), os dados indicam um crescimento médio anual (2012-2017) do foodservice de 12,3%.

4. Experimentação: com os olhos do consumidor

Olha que legal: Você pretende investir, só que antes, é claro, tem que levantar bastante informação das franquias eleitas. Diferentemente da grande maioria dos segmentos, na alimentação você terá a possibilidade de “experimentar” aquelas franquias que selecionou, como consumidor, muitas e muitas vezes.

Com isso, terá a oportunidade de ter uma verdadeira vivência no universo do negócio (do ponto de vista do consumidor), o que lhe permitirá, através de experiências reais, a construção de uma análise criteriosa para a melhor tomada de decisão.

5. Alimentação saudável: uma tendência mundial

Não dá para pensar no setor de alimentação desassociado à tendência fortíssima de mercado em relação a produtos com pegada saudável.

É tão certo que este movimento é irreversível que todos os grandes do mercado (tanto no varejo quanto na indústria) se desdobram para trazer soluções que agradem este consumidor cada dia mais exigente com aquilo que come.

Independente do produto, aquelas empresas que não conseguirem compreender o momento e não se reinventarem a tempo (isso significa serem muito criativas, flexíveis, terem alta capacidade de inovação, e o detalhe: tudo isso muito rapidamente), estarão submetidas a alto risco.

Bem, para concluir, o segmento de alimentação é, sim, uma alternativa muito legal para se investir no Brasil, com excelentes alternativas. Vai requerer, como qualquer outro negócio, dedicação do empresário, principalmente no início do empreendimento.

No final das contas, servir, satisfazer e conhecer muitas pessoas (equipe, clientes, fornecedores, etc.) lhe proporcionará muitas histórias, muito prazer e, com certeza, muita realização pessoal.

Deu para entender o porquê da maioria dos empreendedores buscam o segmento de alimentação?!  

Se quiser falar conosco, entre em contato por aqui.